sábado, dezembro 14, 2013

Aventura nas alturas... O regenerativo pós Volta da Pampulha / Pico do Itacolomi - MG


Como já havia comentado no post anterior, após a Volta da Pampulha não retornamos de  imediato para Salvador. Na verdade aproveitamos mais alguns dias em solo mineiro. Ai como eu amo este Estado. Vocês sabem que minha paixão por Minas não é de hoje. Certa vez quase que não voltávamos...rs! Mas quem disse que ficamos por BH?? Na tarde de segunda-feira, em visita a madrinha do meu amor, viajamos em direção a maravilhosa cidade histórica de Ouro Preto. 

Em mente, eu já havia bolado todo um plano estratégico para a terça-feira. Nem prevíamos que mirabolante e cansativo plano eu havia planejado. Nada mais, nada menos que subir o Pico do Itacolomi. O dia já era calculadíssimo em minha agenda, já que o Parque Estadual do Itacolomi não abre as segundas - somente a partir das terças.

Para os que não conhecem e estão se perguntando o que diachos é isso.... Bem, o Pico do Itacolomi é uma formação rochosa que fica localizada na divisa dos municípios de Mariana e Ouro Preto, Minas Gerais. Embora digam que faz parte de Mariana, só dá para enxergar  de lá de Ouro Preto.


Como já é de se esperar. Por aquelas redondezas nada é baixinho.... O Pico fica a 1.700 metros de altitude. E para  se chegar até o mesmo, desde a portaria do Parque é preciso percorrer no mínimo 23km a pé (ida e volta). Então prepara as pernocas que não é mole não... Muitos barrancos, pedras, lama e mato a passar. Fora as ribanceiras, que era medo puro quando batia um vento. 


Como ficamos hospedados defronte a Igreja do Rosário, para chegar até o Parque precisamos pegar uma locomoção. Um micro-ônibus que passou na própria rua, com trajeto HOSPITAL. Este nos deixou em frente a Santa Casa de Misericórdia. 

Estando neste hospital basta olhar a sua frente que já visualizará o Parque. No entanto é preciso atravessar uma BR de grande movimentação. E nesta hora Todo cuidado é pouco!!!! 


Ao adentrar no parque é preciso seguir até uma sala, para cadastramento e pagamento de uma taxa mínima de manutenção de R$3,00. E daí já sabe.... É só iniciar a aventura!!!.... Acredito que este setor de cadastramento deveria prestar mais informações ao visitante e mais, que deveria ter um telefone em caso do visitante se perder. No entanto em momento algum nos deram algum telefone. Apenas no meio do caminho vimos que havia o número 193 da guarda florestal que em caso de incidente poderíamos ligar. Se funciona não sabemos.

Uma boa caminhada, trote, corridinha de leve....bota percurso nisso. Lembram daquela corrida que fiz este ano, Daventura??  Que eu achava ser um desafio. Pois bem, o Pico do Itacolomi nem se compara a esta corridinha. Muito mas muito longo....e quanto mais se sobe, mais difícil fica para respirar. Já que o oxigênio vai sendo reduzido e chega a um ponto em que alguns sentem tontura. Eu fui uma destas. Senti tontura logo no início do percurso.



Acredito que chegamos ao Parque umas 10:40... e quando fomos sair do mesmo este já havia fechado. Era quase 19h. Nisso por todo o caminho fomos fazendo pacto com o querido São Pedro, que graças a Deus nos ouviu. O tempo era daqueles feios de Minas. Em que vem tempestade. Ao mesmo tempo que fazia um solzinho de leve, começava a escurecer e era previsto chuva. Aliás por Ouro Preto chovia desde o fim de semana.  

Toda hora recebíamos mensagem de quem estava a nossa espera em Ouro Preto. Pediam que fossemos rápido pois vinha uma chuva e não conseguiríamos descer por conta da argila que escorrega, além de escurecer. Aumentava é claro o pavor, mas ter chegado até ali e não completar seria frustrante. 

O percurso é todo coberto por verde e por uma beleza incrível. Não muito difícil de percorrer, mas que  em minha opinião necessita de mais sinalizações.... na nossa descida infelizmente pegamos o caminho errado e caminhamos muito até chegar a portaria. Parecia que íamos chegar em Mariana, mas não concluiríamos o percurso. Acredito que percorremos mais que 23km. 

Embora na portaria tenham nos comunicado que existiam vários bebedouros naturais pelo percurso, só nos deparamos com um no 5km. Por sorte eu bebi bastante. Mas "quase morri" sem água até descer novamente para este mesmo ponto. 

Foram mais ou menos 13km andando sem beber água, por que não tínhamos levado garrafinha. E por erro  nosso gravíssimo, que achávamos que faríamos o trajeto em menos de 4 horas ou coisa do tipo quase "morremos de fome". Levamos apenas um pacote de biscoito. Por sorte minha Lucas não curte comer muitos biscoitos de fibra, daí levei vantagem podendo comer mais. Erramos feio. (Atenção!!) E sugiro que quem vá subir ao Pico, leve logo uma cesta básica. rsss!!! Dá fome sim. Demais!!! Nós erramos.... 


Por mais que você diga vou subir correndo, vai ser rápido. Não tem como... A natureza contagia e a gente e nem se  dá conta da hora ao observá-la. Fora que tem partes do percurso que sim é impossível para quem queira passar correndo. Tá para nascer o cara que me diga que passou por certas pedras correndo. Digo que é mentira, pois escorrega. Tem partes do percurso que é necessário além do cuidado, praticamente escalar nas pedras.

Tem momentos que da vontade de parar e dizer chega.... vamos ficar por aqui. Mas depois de caminhar tudo, quem desiste???  Eu e Lucas andamos praticamente o percurso todo sozinhos. Só encontramos em toda a caminhada apenas um casal. Enquanto ainda subíamos, eles já vinham descendo. E custou a chegarmos viu.... Do km 5 e onde começa as plaquinhas da trilha parece que não findam. 

Mas ao chegar ao Pico do Itacolomi.... Ai gente, todo o sofrimento é esquecido. Quanta beleza junta.... Lindo demais o que de lá se pode ver. É quando nos damos conta do quanto precisamos preservar a natureza que ainda é nossa!!! Do que ainda possuímos. Tanta riqueza junto. 

Neste dia o vento estava muito forte e tivemos de ter cuidado ao tirar fotos no Pico. Muito perigoso desequilibrar com a força do vento. Mas foi impossível evitar fotografar. Sujeitei-me ao perigo  e tirei algumas.

No retorno ao passar novamente pela lagoa que fica quase que no meio do percurso foi impossível não tomar um banho. Desde a ida eu vinha desejando, mas não parei por que o corpo ainda estava frio. Lá em cima também estava bem frio, sugiro que levem casaco...

como tivemos de descer rápidos com medo do parque fechar e também de escurecer o corpo esquentou mais. Já a água da lagoa era só gelo. Só eu tomei banho. E daí seguimos a saga da caminhada até achar a portaria....


Como já comentei acima erramos o caminho e por isso andamos um pouco mais. Ao chegar na portaria, o Parque  já havia fechado, mas havia um porteiro que abriu a porta e nos deixou partir. Já pensou, presa naquela maravilha??? rs!!

Chegamos na rua varados de fome, para não cair sujeitei-me a tomar um refrigerante (coisa que não tomo) por conta do alto teor de açúcar e comemos um pãozinho de queijo. Ao chegar em casa é claro aquele café mineiro maravilhoso nos aguardava. Lembranças maravilhosas de Ouro Preto. Ohhh cidade linda....  E a natureza em nossa memória!!!....

4 comentários:

tutta disse...

Sensacional Dart. Deu vontade de ir também. hehe


tutta-Baleias/PR
www.correndocorridas.blogspot.com.br

Helena Clebsch Vidal disse...

Dart, que passeio incrível. Adorei os registros. Parabéns pela prova e pela aventura.
Se não nos falarmos mais, desejo um feliz natal e um 2014 maravilhoso pra ti. Que seja de quilômetros de alegrias...
beijinhos
Helena
Blog Correndo de bem com a vida
@Correndodebem

Jú Ferreira disse...

Q lugar lindo!

ALEX disse...

belo relato. adoro trilhas, nesta copa irei com a família passar 10 dias na chapada diamantina se Deus quiser!!!! não deu medo só vcs 2?