domingo, novembro 11, 2012

9º Passeio Ciclístico e Tandem Tour - Experiência ÚNICA




Depois de ter ficado fora da corrida Track field, por conta de uma gripe danada. Este fim de semana precisaria ser muito bom e dá de DEZ a zero ao anterior. 
Olhei as agendas de eventos em evidência na cidade e apesar de neste domingo também ter uma corrida no calendário, optei por participar do 9º Passeio Ciclístico e  Tandem Tour. 


Dito e certo!! Não poderia ter feito escolha melhor que não fosse esta. Escolha acertadíssima. 

O passeio foi organizado pela Federação de Bandeirantes do Brasil, bem como estava  presente a Fundação do Caminho, de Alagoinhas/BA, que trouxe diversos jovens  do interior para pedalar. 


Este não era nem foi um evento qualquer, tal qual motivo eu queria muito estar presente. Foi um evento de inclusão, organizado para integrar cegos e surdos no ciclismo. 
Isso mesmo que você ouviu!! Cegos e surdos... todos eles pedalando.  Ou você acha que isso não é possível???





Lembre-se bem do que irá ouvir. Eles são deficientes visuais  e auditivos, não motores. Claro que podem pedalar. E pedalam de bike dupla. Eu pude ver e presenciar neste pedal. Uma experiência única, na qual não poderia deixar passar em branco sem citar aqui no blog.

A largada do pedal aconteceu em Itapuã, já era mais de 10h quando saímos. Antes desta, participamos de algumas atividades com os escoteiros, assim como tomamos Yogurtes Naturais patrocinados. O pedal foi até a Centenário. Desta maneira precisávamos estar bem abastecidos.



Antes de chegar, já havia pedalado 13km. Isso por que eu, Jaime e Mira saímos, desde a Pituba até Itapuã.  Até a Centenário (Barra) foi um bom chão. 

*** No meio do percurso, mais ou menos no Aeroclube, uma intercorrência veio a me acontecer. Estava conversando no celular e pedalando com a mão esquerda. Coisa que é inadmissível. Tendo em vista que haviam bikes duplas neste evento. Na passagem de  uma delas por mim, mesmo já estando pedalando bem devagar, eu fui apertar o freio com a mão esquerda. Ou seja freio dianteiro. O que fez com que minha bike não só brecasse como me fizesse voar para longe dela. Fui literalmente ao chão. 
Batizada então...


Esta foi minha primeira queda. Não tive nada demais, que não fosse um inchaço na coxa, e um arranhão no braço direito.

Mas claro diante de tudo isso, fica mais uma vez a dica para a necessidade de acessórios de segurança. Por exemplo se eu estivesse sem o uso de alguns neste momento, teria com certeza machucado muito mais. Como exemplo a mão se estivesse sem luvas. No entanto cotoveleira e joelheiras também são necessários. Sem falar é claro do uso do capacete.

Passada a queda. Claro que não parei. O pedal estava muito bonito para acabar ali. Os meninos colocaram meu guidão de volta ao eixo e retornei ao pedal. 




Vocês certamente devem estar ser perguntando por que esta menina diz que este pedal foi bonito. Eu respondo: Gente a beleza do pedal esteve em seus pedalantes. Ver cegos e surdos pedalando juntos, um ajudando o outro foi uma experiência diferente. Por diversas vezes fui batendo papo com eles. E digo é diferente, é emocionante. Quem tem sensibilidade com certeza é tocado.

Em um destes momentos cativantes. Lembro-me quando passei por uma das bikes duplas e falei: "bora gente que lindo, que lindo". O rapaz que estava no segundo comando deu risada e me perguntou: "Eu sou bonito? Você esta dizendo que estou lindo?" Eu disse não, vocês dois são lindos. Tá muito bonito. O que não me recordei neste momento foi que eu estava dando mais atenção a moça da frente que era a que me enxergava e por isso achei que ela que estava conversando comigo. Mas a todo momento eu batia papo com o cego... Um pouco esquisito né. Mas como a moça falaria, se ela era surda? Ao mesmo tempo em que eu dizia que eles estavam lindos, era o cego que ouvia e a moça me enxergava. 

Me senti pequena diante daquela cena que estava ocorrendo. E pensava como uma pessoa  pode ser útil pela sua habilidade. Através da habilidade de enxergar, aquela moça estava ajudando o outro a pedalar. Enquanto um eram os olhos, o outro eram os ouvidos. Diz se não é lindo.

Outro momento que ficou na memória. Foi quando um dos ciclistas da frente da bike dupla, sentindo-se cansado e achando o pedal pesado, quis desistir. Ele desistindo, naquele momento seria impossível o de trás continuar, já que o primeiro eram os olhos e o segundo ouvidos. Quando aquele optou por desistir. O de trás se sentiu mal, e disse que se sentiria frustrado caso não continuasse. 

Lourdes assumindo a bike dupla

Lourdes Pinto uma amiga nossa dos Amigos de bike, ouvindo tal diálogo mesmo sem nunca ter pedalado numa bike dupla decidiu encarar o desafio e subiu na bike para fazer o de trás feliz. Para quem não conhece, a bike dupla em que eles estavam não tinha marcha e era bastante pesada para se levar, ainda mais de dupla. Ambos ciclistas precisam pedalar em sintonia. Mas Lourdes nem pensou duas vezes e optou por fazer este ciclista feliz.

Se cada um pensasse desta maneira e fizesse sua parte, tenho certeza que a sociedade seria outra. Por isso volto a afirmar o quanto ganhei participando deste pedal. FOI um pedal da lição e que nos leva a pensar o quanto podemos ser melhores se olharmos para nosso próximo. Se fizermos o que a Lourdes fez... Ela não fez nada que fosse além das suas habilidades, mas com certeza fez daquele momento, um momento especial para aquele ciclista que não poderia enxergar e que talvez voltasse para Alagoinhas triste por não ter completado o pedal. Ele já enxergou em um momento de sua vida...perdeu a visão tempos depois.

Por isso lembremos: hoje podemos ter esta habilidade. Amanhã possa ser que não. Inclua quem precisa hoje, por que amanhã você pode vir a precisar. 

Mas não o faça somente por isso nem esperando recompensar. Mas sim por saber que esta é uma conduta boa,  de quem tem caráter e que quer fazer o bem por esta sociedade. Que sonha por dias melhores.



AJUDE o próximo!!! Ajude o outro a SER FELIZ!
PARABÉNS a Amigos de bike, Fundação Caminho e Federação de bandeirantes.
Boa semana!!...



MAIS FOTOS DISPONÍVEIS NA PÁGINA VIDA CORRIDA - facebook Curta e acompanhe
ps: ao final pedalei 46.8km hoje. 

2 comentários:

Roberto Encarnação (Bikeselva) disse...

Dart!

É realmente uma interação maravilhosa.
Todos os anos esse grupo pedala (por 04 dias) desde Alagoinhas até Salvador. Um belo exemplo do verdadeiro espírito cicloturista.
Abraços!

Sandra costa pinto disse...

EXTREMAMENTE TOCANTE ESTE RELATO FIQUEI ARREPIADA COM TODA A NARRATIVA,MUITO LEGAL BJOS DART !!!