quarta-feira, julho 11, 2012

A corrida!!!!! 1ª vez na Maratona da cidade do Rio de Janeiro

  Na chegada....super emocionada, que nem conseguia rir

Já que o Dundes não aguenta esperar pelo prato principal, melhor eu me apressar, para que alguma coisa ainda sobre. Rs! Na verdade, o motivo maior desta minha demora de relatar sobre a Maratona do Rio deve-se ao fato do quanto este evento me encantou. É certo que fora de Salvador, participei de poucas provas ( exatamente três - Golden Four Asics RJ  - 2011, Circuito Athenas (21k) - BH e Golden Four Asics BH - 2012), mas nenhuma se compara ao que foi este evento.

Depois de tanta demora para decidir se ía ou não para a Maratona da Cidade do Rio de  Janeiro, hoje agradeço ao Miguel por ter insistido para que eu participasse. Apesar de ter pago trinta reais a mais de quem se inscreveu no início, digo que cada centavo valeu!!!!! Valeu e muito, por isso agradeço também a Spiridon pelo bom atendimento quando precisei. Em momento algum eles deixaram de dar assistência, foram super prestativos.

Mas vamos lá, sei que vocês estão MUITO curiosos para saber o por que tal evento é tão bem falado.

Se comparado com Salvador, começo a relatar da delícia de correr no Rio devido ao clima e ao respeito com o corredor, iniciando o evento cedo - a meia por exemplo largou as 6:40 e a maratona às 7:30 (ops tiveram atraso de alguns ônibus, que tiveram problemas para chegar). Até mesmo para quem correu a maratona o clima estava delicioso. Opa diga se de passagem né! Para quem gosta de chuva. Desde a sexta-feira o grande temor da turma era o fato da frente fria que estava chegando e que de fato daria aquela chuva. Dito e certo, enquanto, ainda, estavámos pegando o ônibus da organização, uma chuva fina já havia começado.

Na noite anterior, pela primeira vez consegui dormir cedo - às 22:30 e direto, só acordando no dia seguinte.  No entanto acordei com uma baita dor de cabeça, não sei se foi o horário (3:50). 

Estavámos alojados (eu e alguns Baleias  - Miguel, Elaine...) no próprio Aterro do Flamengo,  próximo ao local onde iríamos pegar o ônibus da organização.

 
Devido a forte dor de cabeça, que afetou até mesmo minha alimentaçao de manhã, tomei um dorflex e segui com o pessoal para pegar o ônibus.


Era aproximadamente umas 4:30 quando saímos de casa. A rua já era tomada por uma fila imensa de corredores. Ao tirar uma foto da turma pegando ônibus, recordei-me de uma fala da minha mãe, quando ainda estavamos indo para o aeroporto em Salvador. Ao avistar um corredor às 5h da manhã correndo, ela disse "ôhhhh povo que não tem o que fazer. Isso não é coisa de gente normal, sair numa escuridão desta e na chuva para correr". Foi nesta hora que para tornar a cena ainda mais semelhante, começou a chover também. 

 A fila de loucos por corrida. Mais  de 5mil atletas, MUITOOOOO MAIS!!!

Pensei, quantos daquela fila estavam precisando de um bom médico. ÔHHHHH  haja médico para tratar de tantos doidos como  os da foto. Que levanta-se às 3:50 para correr. Ahhhhh poupe-me viu!!!! Tem coisa melhor que isso???

SÓ QUEM DE FATO CORRE, SABE O QUANTO VALE A PENA.....
 e como vale!!! Vale muitooooo!!

Devido a quantidade de corredores, 22 mil corredores inscritos neste evento (8mil para a meia maratona, 6 mil para a maratona e demais para a Family Run), por algum momento achei que o evento iria atrasar. Dado que não ía dar tempo de todos nós sermos transportados ao mesmo tempo. Por que é claro, a maioria dos corredores pensaram igual - pegar os últimos horários dos ônibus.

Mas a Spiridon foi ainda mais inteligente. E independente da chegada de todos os corredores, deram a largada no horário correto e deixaram o tapete funcionando. Ideia sábia, já que o que vale é o tempo líquido. Resultado, larguei o pórtico depois de 11 minutos  dado a largada.

Quando chegamos no local da corrida, estava bastante frio por conta de um ventinho, apesar da temperatura estar em 22 graus.  Não deu muito tempo de respirar, já que acredito que a corrida já tinha começado; Só deu tempo de deixar as coisas no guarda volume e seguir a procura do pórtico, já que era uma imensidão de gente. Foi o tempo em que encontrei os demais amigos do Bando - a Ezilda,  Dani, Ênio, Claúdio, a Jéssica que estreiava em meia maratona e outros. 

Claúdio Dundes, Dani, Ezilda, Jéssica, eu, Elaine
  
Antes de largar também encontrei diversas pessoas de Salvador, na qual eu os reconhecia devido a roupa da equipe. Encontrei o pessoal da Triação, da Corpus Vitalle, Equilibrium. Falei com Edson da Zogby, que por sinal me deu um pedaço de uma barrinha de proteína. Aí sim estava abastecida. 

E era o momento de começar a corrida. Fiz um alongamento bem "meia boca" e larguei. Assim que passei pelo pórtico, ainda ouvi os gritos de motivação de Josie Dantas e Ana Carolina. Confesso quando você corre numa cidade diferente e encontra pessoas conhecidas, isso incentiva muito. Pois bem, não foi difícil não encontrar gente conhecida. A todo momento encontrei conhecidos, quando não alguém me perguntava se era a Dart que escrevia na Contra Relógio. Engraçado por que você nunca espera que alguém vá se recordar do que você escreve.

Só quando comecei a correr, foi que me dei conta de que não sabia nada sobre o percurso. Eu não costumo olhar estas coisas antes da corrida, pois sou péssima com mapas. A única coisa que sabia, era que era uma reta, o que eu gosto muito - via orla. Comecei e na verdade só esperava a subida do Joá. Não cogitava que havia uma subida tão longa logo no início do percurso. Vejam o percurso:


Para quem não treina ladeiras, até que a subida foi boa!!!Acho até que subi forte demais, para quem estava no início. Fiquei a todo tempo entre 5'55 e 5'58min/km. No meio do percurso fui encontrando algumas pessoas. Alguém toca em meu ombro acho que no km5, oi Dart. Era o Rodrigo Suzart que vinha muito bem. Logo em seguida, já na subidinha do Niemeyer encontro Nely da Zogby, falo com ela e sigo.No km 17 o João me ultrapassa.

Após aquecida com as subidinhas, aí sim começa a grande EMOÇÃO. É passado a sinalização da água, gatorade e lá vem a grande primeira surpresa. Este ano a organização caprichou e ao invés de usar copinhos, tivemos Gatorade de saquinhos. Imaginem que delícia!!! Além de não sermos afogados pelo copo  não precisavámos parar para aguardar encher os copinhos como em outros eventos que já participei. Uma grande ajuda para quem queria quebrar tempo. Sempre geladinho, não peguei uma água ou gatorade quente e segundo o pessoal dos Baleias, foi assim mesmo na maratona.

Corre, corre, corre....

E no km 10k para o 11km quando vou virando para o Leblon, vem aí uma grande emoção. Aquela praia linda!!!! Mesmo com o dia feio, chovendo por toda corrida - para a meia maratona sem ventar muito, não tinha como não se emocionar com a paisagem. E não só com a paisagem, mas como toda a dedicação da organização. Simplesmente ao chegar na praia, vem aí um grande tablado de frutas - banana e tangerina descascadas e sendo entregues na mão. Quem me conhece sabe que banana só como cortadinha, não em pedação. Mas com aquele mimo todo sendo oferecido era impossível recusar. A moça entregou em minha mão e como se estivesse faminta, estava eu ali desgustando daquela banana sem conter as lágrimas que caiam dos olhos. 
Ao mesmo tempo que eu chorava, a chuva molhava meu rosto e eu refletia "Quanta dedicação!" Por que não corri esta prova antes.Apesar da chuva...esta não foi motivo para afastar pessoas da orla. Havia muita gente animando e dando incentivo aos corredores.Vi diversos adolescentes, de 13 a 15anos gritando o nome dos corredores. Eles olhavam no número de peito o nome e chamavam bora fulano de tal. Uma corrida que dificilmente um corredor para para caminhar. Você só sente vontade de correr, dado os incentivos que recebe por todo percurso. São pessoas anônimas, e até empresas que contratam pessoas para incentivar e ajudar a todos. Lembro que haviam pessoas de perucas, da Unimed que ficavam pulando e divertindo o povo. Havia música em alguns trechos.

Outro momento muito emocionante, foi quando quase no km20, passei por uma bandinha contratada pela Light. Pense na animação dos músicos. Passei gritando e dando com a mão como se conhecesse os músicos. Sabe quando suas pernas saem correndo sozinhas??? Mas também havia uma vontade imensa de ficar alí dançando. Naquele momento eu já nem sentia que estava correndo. As pernas íam por mim e foi nesta hora que pensei, de fato corrida de 21km no RIO se torna pequena. Deu vontade de voltar e completar 42km.
A emoção por estar chegando era tão grande, que faltando 500m achei que fosse dar um piripaque. Reduzi um pouco minha velocidade para sentir o corpo e fui devagar, afinal achei que estava correndo muito bem,  por isso preferi manerar.
 By Irá

Bati mais uma vez meu recorde pessoal SEM SENTIR e SEM treinar para uma MEIA. Quem ver minha agendinha de corrida toma até um susto. Mas claro não desviei de uma poça d'água sequer. Pisei em todas as poças. Conclui a corrida em 2h05min48s. 
SÓ ALEGRIA!!!! Esta foi uma corrida para não colocar defeito. A única coisa que eu sugiro a organização, seria a mudança de local de entrega de kit, por ser pequeno o espaço para tanta gente. Mas no mais, é uma corrida que com certeza IREI REPETIR.

Após concluir a corrida, eu e outros corredores descemos para o barzinho Belmonte, o point onde os corredores costumam se encontrar após a corrida.. Lá ficamos no aguardo dos amigos maratonistas e Baleias. Dalí em diante foi uma festa!!! Valeu, valeu a pena!!! 
Uma parte do BANDO de Baleias
 Baleias - Dani, Edilson, Marinês, Elis e Robson com o amigo Jorge Ultra

Obrigada Spiridon pela oportunidade de fazer minha inscrição mesmo depois de esgotado. Nunca mais farei isso. Minha inscrição será uma das primeiras. Parabéns pelo belo evento.

O pós prova foi melhor ainda. Devido a alguns Baleias partirem no mesmo domingo para BH, como combinado passei a noite na casa da Elis. O que foi melhor do que eu imaginava. Os filhos da Elis são uns amores, uma família  linda, educados e eu me senti muito bem acolhida.

Para nossa surpresa, no dia seguinte apesar da temperatura estar muito baixa, tivemos o prazer de encontrar o Ênio e o Claúdio. e Aproveitando, fizemos um belo passeio de segunda-feira. Foi a segunda mais divertida deste ano. Fomos ao Passeio Claúdio Coutinho, ao Pão de Açúcar ( a casa da Elis é de frente para o Pão ) e além de tudo isso ainda ticamos uma das coisas da lista da Elis (que esta devia fazer antes de ir embora). Foi a  passagem no barzinho da Urca. Ohhhh tarde boa!!! A noite todos ainda foram me levar no aeroporto, e o Claúdio e o Ênio ficaram conversando comigo até que desse o horário de partir. Opssss de tanto conversar, quando entrei no embarque já era a última chamada do meu voo. Vai gostar de conversar assim lá adiante.

Elis, Claúdio, eu e o Ênio

11 comentários:

Alessandra disse...

Dart parabéns pela prova!Comecei a correr faz pouco tempo, mas ao ler seu relatado já fiquei sonhando com a possibilidade de participar no próximo ano. Abraços!!!

Ricardo Hoffmann disse...

A festa foi, como sempre é quando os amigos se reúnem, de arrasar. Parabéns pela prova, você curtiu muito! Volte sempre!

Quem sabe ano que vem não curte um percurso maior?

Foi um prazer te conhecer pessoalmente, até qq hora.

Fábio Namiuti disse...

Parabéns pela participação, pelo(s) belo(s) relato(s) e pelo novo recorde nos 21k, Dart. Nunca corri a meia (só a outra, de agosto), mas minha quarta maratona em terras cariocas foi também muito marcante. Gostei bastante da organização como um todo, mas também concordo com sua observação quanto ao local de entrega do kit pré-prova, meio acanhado. Pena que a gente não se encontrou por lá. O "bom mau tempo" ajudou bastante no desempenho, mas complicou a parte social. Sucesso sempre e ótimas corridas pra você!

Victor Caetano disse...

Dart, muito bom o seu relato. Super motivador. Com certeza ano que vem estarei lá.

Abraços.

Victor

http://victormove.blogspot.com.br/

claudio dundes disse...

Agora, sim. Estou com a "minha satisfeita cheia"!!!!!!!!!!!!!

Vc é uma figurinha!!!!

Então quer dizer que como corredor amador sou ótimo ator de teatro?

Pois.. Se eu engano que corro, pode bem ser!!!

Grande relato. Grande abraço e 2013 estaremos lá. E leva o Lucas pra gente "desandar" ele.

GILMAR FARIAS disse...

Dart,
Foi um prazer te conhecer lá no Rio de Janeiro. Parabéns pela excelente corrida.
Você é muito simpática e tem cara do grupo BALEIAS.
Vou aparecer em Salvador para organizar o percurso e o local para a reunião técnica da Ultramaratona de 300km. Organize a sua equipe e divulgue para os seus amigos.
Grande abraço!
Gilmar

Roberto Encarnação (Bikeselva) disse...

Correr no Rio é realmente sempre muito especial. Parabéns pela prova e pelo novo RP.
Abraços!

tutta disse...

Parabéns pela prova e pelo recorde pessoal Dart.
O percurso, o clima e a temperatura ajudaram muito todos os corredores.
Correr no Rio foi demais. Pena que não foi possível conhecer todos os Baleias, e você acabou passando despercebida, mas haverá outras oportunidades.

Ah, estou seguindo seu blog! hehe

Grande beijo e mais uma vez parabéns.


tutta/Baleias/PR
www.correndocorridas.blogspot.com

Dani disse...

Parabéns, Dart. O seu tempo foi excelente. Estou literalmente correndo atrás do sub-2h.

E pra vc que gosta de um friozinho venha correr em Ctba. Só espero que goste de tempo nublado tb....rs. Aqui chove desde domingo e tá fazendo um frio do cão.

Bjos,
Dani
correndoemagrecendo.blogspot.com

JOSÉ AMÂNCIO NETO - CORREDOR DA 3ª IDADE disse...

Parabéns Dart, pela corrida e pelo bonito relato! Abraços

Daniel X. disse...

Melhor corrida do ano!
Mas qdo Vc vai correr uma maratona, hein!?