quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Entrevista nº 9 - Alan Ricardo

Nossa gente o mês passou consideravelmente correndo. Apesar de não ter postado nenhuma participação em eventos este mês (já que o único que teria foi cancelado por conta da greve de policiais) continuo treinando. Os treinos na academia continuam!!! Agora viciada no spinning e (obrigatoriamente) fortalecendo a musculatura na musculação. Nos dias em que não estou treinando na academia estou na orla para as corridas. Vez ou outra também com treinos na areia. 

Quanto a alergia, já que alguns ainda me perguntam. Sim continuo... tratando ainda. Tomando 4 antialérgicos, mas com sintomas controlados agora, a única coisa chata para driblar é o sono que sinto. Este domingo estarei participando da Corrida Perfumada e na terça farei o ergoespirométrico juntamente com exames de sangue que já foram solicitados como check up do ano.

Por fim é isto galera.... Concluo o mês com mais uma entrevista como de costume.

Este mês escolhi uma pessoa que há muito já era para ter entrado neste blog. Um corredor que admiro muito desde que conheci. Faço das palavras dele minhas também, neste mundo de corridas conhecemos muitas pessoas boas, altruístas e ele com certeza é uma destas pessoas maravilhosas que conheci. Excelente corredor. Simples, atencioso e além de tudo colega de universidade. O escolhido é Alan Ricardo, atleta raro que conheci na Corrida dos Carteiros em 2010, apresentado pela Sandrinha Grisi.

Alan considera-se um atleta essencialmente universitário, pois começou a treinar mais sério para participar das olimpíadas universitárias. Acredita que foi formado atleta dentro da universidade. O que para ele sempre foi uma ideia encantadora. "Imaginei competir com pessoas com as mesmas dificuldades para treinar e competir que constantemente encontro".

Conheçam mais um pouco deste atleta, que por sinal precisa muito de patrocínio!!! A entrevista é grandinha mas vale MUITOOOO A PENA LER!!

Passada linda!!!
 Nome – Alan Ricardo dos Santos Costa
Idade - 25 anos
O que faz? Sou estudante de Educação Física e estagiário na Universidade Federal da Bahia
Há quanto tempo corre? –  considero 2 anos e 5 meses
Equipe - Sedel
Onde mora – Salvador
Natural de Salvador



Como surgiu a corrida em sua vida?

Meio que do nada, sempre gostava de assistir pela televisão as competições de atletismo, eu ficava fascinado pela capacidade dos atletas olímpicos. E quando ainda estudava no ensino médio - na escola Fundação Bradesco estavam construindo à Avenida Assis Valente, que na época não passava muitos carros. Da minha escola dava pra vê esta avenida, então pensei é hora de correr... Até mesmo porque na época eu jogava futebol e basquete, pensei que correndo poderia me dá muito bem nas duas modalidades, Conheci Carlinhos e Valdir que conversaram comigo sobre as competições, e daí então entrei na JC Corb por conhecer Sandrinha e Zé Prazeres. Assim fui tomando gosto pela corrida, e hoje nem sonho em voltar a praticar futebol ou basquetebol.

 Alan, medalha de bronze no torneio universitário em São Caetano do Sul - SP

Qual a sua maior realização frente a este esporte?

Minha primeira competição oficial foi uma competição universitária, que foi o Jub’s, competição de alto nível técnico que reuni vários atletas olímpicos e atletas de seleção brasileira. No Jub’s eu corri os 5 mil metros rasos, fui o último colocado e levei 3 capotes*. Um ano depois voltei para o Jub’s e diminui 2 minutos do tempo que eu tinha feito no ano anterior e consegui ser o 10º nos 10 mil metros rasos. No ano passado fui até São Caetano do Sul em São Paulo e tive o prazer de participar do torneio universitário de atletismo, corri os 5 mil metros rasos e trouxe a medalha de bronze. Fiquei a menos de 7 segundos da medalha de Ouro, posso dizer que fui do inferno ao céu no esporte universitário.

*Capote é levar uma volta na pista de atletismo na gíria do atletismo.

A corrida atrapalha ou influencia sua vida? O que ela muda em você?

A corrida em alguns casos atrapalha a minha vida. Muitas vezes treino mais do que deveria e acabo chegando atrasado para algumas aulas na universidade. Porém a corrida também influencia a minha vida de várias formas, conhecendo lugares e pessoas interessantes pelo Brasil e descobrindo novas possibilidades de treinamento de outros atletas que não chegaram a concluir o ensino médio, mas que possuem um bom conhecimento do treinamento desportivo. Isso é fantástico para mim, pois aprendi o quanto um atleta pode conhecer seu corpo tão bem somente com o treinamento, aprendi e ainda estou aprendendo a treinar com grandes atletas.

Quais são seus horários de treinamento e em média quantos quilômetros costuma fazer por dia?

Treino todos os dias, geralmente treino pela manhã antes do sol raiar. Antes da 6 horas. Em média faço de 10 a 15km por dia. Agora que minhas férias estão acabando vou ter que treinar nas brechas das aulas na faculdade.

Você faz alongamentos antes da corrida? Ou pratica outra atividade para ajudar na sua performance?

Faço um alongamento "meia boca" antes da corrida. Mas dou preferência ao aquecimento e aos educativos, pois um músculo aquecido fica mais fácil de alongar e quando bem aquecido não precisa alongar muito. Fazia musculação para me fortalecer, vou voltar a fazer, porém as corridas na areia ajuda bastante no fortalecimento muscular.

 Corrida do Bradesco (2011) também deu pódio

No dia anterior a corrida como costuma ficar?

Se for uma corrida em Salvador de uma importância menor eu fico menos tenso. Porém se for uma corrida fora da Bahia de uma relevância significativa a nível nacional eu fico muito tenso e ansioso. Algumas vezes cheguei a pensar em correr mais forte que o ritmo que eu corro, um erro de iniciante que não cometo mais, entretanto no começo ficava bem mais nervoso, geralmente imagino como deverei estar correndo no dia seguinte.

 Dentro deste esporte qual foi o fato mais engraçado que já enfrentou?

São muitos fatos engraçados, por exemplo em um corrida que fui fazer em Guarajuba, fui para o evento somente com o dinheiro de ida pois não tinha mais dinheiro, imaginando ser campeão da minha categoria e ganhar o dinheiro para voltar para casa. Então gastei todo dinheiro que tinha na mão com transporte clandestino, van e moto táxi, acabei chegando 5 minutos depois da hora marcada para a largada, chegando lá encontrei vários bons corredores querendo papar a graninha bem bacana. O organizador da corrida disse que não pagaria menos de 50% do valor prometido para o geral e faixa etárias, claro que todos os atletas reclamaram muito depois de muita briga e revolta, então corremos os 9 km da corrida, sendo que o batedor errou o percurso e levou os corredores da  frente para o caminho errado e eu passei pelo caminho certo pois não estava entre os lideres da prova, então fui ultrapassado pelos atletas que erram o caminho, na hora da chegada, eu olhei para trás e vi que se a próxima Fábio um atleta da minha categoria que estava pronto para me passar a uns 50 metros da linha de chegada e levar meu dinheiro de voltar pra casa, quando ai então dei um sprint muito forte que nem sei de onde eu tirei forças pra correr daquele jeito, cheguei 50 metros na frente de Fábio e fui campeão da minha categoria. Na hora da apuração, teve um rolo pra provar que cheguei na frente de Fábio pois ele entregou a senha primeiro que eu apesar de ter chegado depois, todos os atletas ficaram revoltado por não receberem o valor que foi prometido. Sorte a minha que o valor que recebi foi suficiente para voltar para casa. O fato mais engraçado disto tudo foi que teve um atleta de elite que sugeriu que o valor do geral fosse pago integralmente  e que não houvesse a premiação das faixas já que tinha pouco dinheiro suficiente para premiação prometida no regulamento da corrida e este atleta começou a selecionar a dedo os atletas que tinham condições de ganhar a prova para que somente eles corressem e levasse o dinheiro e depois seria devolvida a taxa de inscrição aos demais atletas. Acontece que este atleta não entrou no geral, devido ter errado o caminho e reclamou demais o que acabou não levando nenhum centavo... rsrs

Quais as dificuldades que você enfrenta? (Pode ser na vida ou dentro do próprio esporte).

A maior dificuldade que eu enfrento é o desdobramento pra encontrar um bom tempo para treinar e a falta de estrutura e patrocínio para competir em um nível mais alto. Sem falar na máfia que existe no esporte universitário brasileiro. As universidades contratam grandes atletas para competir no Jub’s contra estudantes que treinam, estudam e trabalham. Isso é um absurdo. O esporte universitário não deveria ser feito desta forma, precisamos de universidade para formar bons atletas, porém é bem mais fácil e cômodo para muitas faculdades comprar atletas. Sendo assim o atleta acaba se prostituindo porque precisa do dinheiro e da bolsa atleta já que não conseguem muito dinheiro nos clubes de atletismo.

Qual foi sua maior prova?

Minha maior prova foi a meia maratona do Iguatemi que corri em 2009 e fui campeão da minha categoria. Esta é a melhor meia maratona da Bahia e uma das melhores do Brasil, levei um belo troféu e 100 reais.


Caso tivesse que dar alguma dica para um sedentário que esta começando a correr, o que você falaria?

Nunca se compare com um atleta profissional, pois a fisiologia deste é completamente diferente de uma pessoa que não está condicionada para o alto rendimento. Então comece caminhando e depois aumente a velocidade gradativamente. De modo que não sinta cansaço e nem desconforto, se quiser ter uma performance melhor para competir procure um professor de educação física.


Por fim deseja nos dizer mais alguma coisa?

Quero muito agradecer a todos que me ajudaram a chegar ao nível técnico em que me encontro hoje, não gosto de citar nomes, pois posso esquecer de alguém...rsrs. Muito obrigado Dart por te me escolhido para sua entrevista. No atletismo conheci pessoas que jamais imaginei que pudesse existir. É inacreditável como este esporte é feito por pessoas altruístas do mais alto nível de generosidade que o ser humano pode ter, porém sempre tem um pombo sujo para não fazer desta afirmação uma unanimidade. 

Espero que vocês tenham gostado bastante de me conhecer melhor. Caso queiram podem acessar meu blog http://alanatleta.blogspot.com

 O dia em que conheci Alan Ricardo, por intermédio de Sandrinha Grisi

9 comentários:

Jorge disse...

Aeee Dart vai ficar com a perna bombada fazendo spinning e correndo na areia hein...rsss
sinto. Melhoras para sua alergia que bom que vai correr neste Domingo boa prova.
Muito boa a entrevista com o Alan este menino tem grande futuro no atletismo parabéns!!!

Bons treinos,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

Jorge disse...

Aeee Dart vai ficar com a perna bombada fazendo spinning e correndo na areia hein...rsss
sinto. Melhoras para sua alergia que bom que vai correr neste Domingo boa prova.
Muito boa a entrevista com o Alan este menino tem grande futuro no atletismo parabéns!!!

Bons treinos,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

JOSÉ AMÂNCIO NETO - CORREDOR DA 3ª IDADE disse...

Olá Dart,

O Alan é uma simpatia! Tive o prazer de conhecê-lo no dia 16/02/2012, quando participei da Corrida Circuitos da Folia, juntamente com o Grupo Salvador Pró Maratona. Ele voa!!!Parabéns pela bela entrevista. Abraços.

Alan Ricardo disse...

Muito obrigado pelas palavras Dart, para correr em qualquer nível, a determinação e força de vontade são indispensáveis, assim como eu sou admirado por muitas pessoas, eu também sou o admirador de muitos corredores também e você está inclusa, Dart. Muito obrigado Jorge Ultra, todos nós temos um bom futuro porque fazemos o nosso futuro do jeito que queremos.

Roberto Encarnação (Bikeselva) disse...

Olá, Dart!
Diariamente testemunho a dedicação e empenho desse grande menino no atletismo e por isso mesmo sou fã do seu entrevistado.
Parabéns pela escolha.

Samuel disse...

Alan é uma figura e os treinos que participei com a turma e ele estava presente foram bem divertidos.
É um atleta competitivo.

Rodrigo Costa Amora disse...

Muito legal seu Blog, Parabéns!

Alan Ricardo disse...

Muito obrigado Zé Amâncio pelas palavras, o senhor que é muito simpático e uma figura indispensável nos treinos mais descontraidos... rsrs, e Roberto não precisa nem falar, pois treino com ele constantemente e é um atleta de muita determinação, que fã zorra de nada rapaz... rsrs.
Samuel, o prazer em treinar com atletas que correm simplesmente por prazer, como você é muito bom e ao mesmo desafiante pois é totalmente diferente que treinar em alto nível, não mais complicado, não mais fácil mas diferente e tudo é diferente requer um processo de adaptação e isso é bom para o cérebro e para a nossa alegria! Só tenhoa que agradecer a Dart e a todos os meus amigos atletas!

ULTRA Sandrinha disse...

Sou muito fã do Alan. Admiro a força dedicação e empenho dele nos treinos e como ele encara com responsabilidade seu esporte. PARABÉNS pela entrevista e adorei nossa fotinha no final...rsrsrs VALEU.