sábado, julho 30, 2011

Entrevista nº 2 - Vicent Sobrinho

Olá galera, beleza? E os treinos como vão? Espero que estejam de vento em popa!! E para animar mais ainda com histórias de superação, dou  prosseguimento a nossa sessão rapidinhas mensal. 

O convidado do mês de julho, escolhido a dedo, é o Vicent Sobrinho esta "pessoa linda", de bom coração e mais um apaixonado  por corridas. 

Vicent foi mais um destes corredores que tive o prazer de conhecer pela internet, tanto através dos seus escritos no blog da Contra Relógio, como pelo Twittersrun e Facebook . Mas que na meia maratona Golden Four Asics no RJ tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente. Nos conhecemos pessoalmente dentro do buzão isso mesmo, corredor também anda de bus!! Estavámos eu, Vicent, Edson Dantas paratleta conversando sobre a corrida, uma maior papo, e para minha sorte foi o Vicent quem me reconheceu.  As vezes as fotos nos deixam diferente, e de fato eu só o reconheci depois que o mesmo disse: sou o Vicent. Você não é Dart? Nossa e eu nem estava com a camisa personalizada virada para ele!! 

E estava alí diante de uma das pessoas que sempre acompanho por escritos e que admiro...risos!! Asssim como o foi com o Jorge Ultra e demais que tive a oportunidade de conhecer no RJ. Fico feliz por tê-lo conhecido pessoalmente e não só ele, como o ilustre Edson Dantas. Muito legal mesmo....

Mas chega de lero lero, sei que vocês querem mesmo é saber o que o Vicent andou respondendo. Pois então vamos:



 
Nome – Vicent Sobrinho
Idade – 45 anos
O que faz? – Jornalista e fotógrafo
Há quanto tempo corre?  - Desde 1979 – iniciei aos 14 anos
Equipe – Todos os corredores são minha equipe
Onde mora – Paraiso -  São Paulo
De onde é – São Paulo


Como surgiu a corrida em sua vida?
A corrida surgiu num convite, no recreio da escola primária. Um amigo tinha um nº 5433 de pano – Tenho ele até hoje. Fiquei curioso, no momento que vi o nº e perguntou se eu queria correr com aquele nº que era enorme – eu era miudinho – acho que pesava no máximo 35 quilos. Topei, e fui no domingo na corrida no Bairro da Moóca - Havia mais de 1000 corredores na largada. Desesperado e ingênuo larguei para ganhar.Corri 100 metros e agarrei o primeiro poste estagnado.Ainda faltavam 7400 metros, fiz correndo e caminhando, não fui o último, mas, quase. Fui premiado com uma medalha muito pequena que está num local especial em minha casa. E foi essa medalhinha que vim mostrando pelo caminho de volta a casa,feliz mostrei-a ao cobrador de ônibus, ao motorista, ao feirante, a todos que encontrei até chegar em casa. Dormi com ela vários dias. Representava para mim a materialização de minha primeira conquista.

Qual a sua maior realização frente a este esporte?
Minha realização, embora eu tenha sido várias vezes vencedor de corridas de rua e pista.No fim de toda essa longa estrada é mesmo estar ainda  nas corridas.Com saúde e competindo com vontade!

 A corrida atrapalha ou influencia sua vida? O que ela muda em você?
 
A corrida é a inércia positiva no meu dia-a-dia. Corro, respiro fundo e oxigeno os pensamentos, escrevo sobre isso e quero contagiar a todos com a felicidade que essa ação nos proporciona.

Quais são seus horários de treinamento e em média quantos quilômetros costuma fazer por dia?
 
Procuro correr sempre pela manhã. Na semana corro de 70 a 90km. + ou – uns 12k diários.
Você faz alongamentos antes da corrida? Ou pratica outra atividade para ajudar na sua perfomance?
 Não faço muito alongamento não! Comecei a correr numa época que o aquecimento bastava. Mas, aconselho todos a fazerem.
     
 No dia anterior a corrida como costuma ficar?
 Depende muito de se estou me sentindo solto ou travado. Pela manhã observo no meu jeito de andar. Se tiver travado faço um treininho de até 6 km. Se estiver bem, descanso e aguardo a largada!

Dentro deste esporte qual foi o fato mais engraçado que já enfrentou?
Foram muitos mesmo. Afinal já participei em mais de 600 provas. Numa certa vez eu estava correndo junto aos atletas da elite, entre os 12 primeiros, e aumentando a velocidade para alcançar o bloco da frente. Era uma meia maratona na cidade de Itapira/SP. Acho quem em 1983, naquele momento eu estava me esforçando no inicio de uma longa subida, na qual observava a frente mais de 500metros, quando estava quase no topo, um turbilhão de corredores voltando correndo no sentido oposto, me assustei e só depois entendi que ele fugiam de um enxame de vespas que estourara adiante. Passaram todos os lideres e os demais que estavam na minha frente, o pior é que os que vinham atrás, um bloco de uns 10 atletas, retornaram antes de mim, e após a mudança de percurso nem peguei medalha, pois cheguei após os 30. E eram 30 as medalhas apenas. Hoje dou risada da situação, mas, na época sofri por não ter medalha para mim. Por outro lado acho que também não fui picado pelas vespas. rss

Quais as dificuldades que você enfrenta? (Pode ser na   vida ou dentro do próprio esporte).                                               

Deus me abençoa, vivo um momento de felicidade e em comunhão com minha esposa e meus parentes e amigos. A saúde me basta! O demais corro “Literalmente” atrás.

Qual foi sua maior prova?
A maior são as de 42k, maratonas, agora a melhor é sempre a última. Sou feliz por ter participado e poder ser exemplo aos amigos e corredores jovens.

Caso tivesse que dar alguma dica para um sedentário que esta começando a correr, o que você falaria?
Parafraseando Raul Seixas diria: “Você tem dois pés... Levante suas mãos sedentas e recomece a andar! Nâo pense que a cabeça agüenta se você parar! Há uma voz que canta .Uma voz que grita. TENTE outra vez!”

Por fim deseja nos dizer mais alguma coisa?
Sim! Desejo que todos saibam: É de batalhas que se vive a vida! E correr nos dá a confiança para isso!


Olha a gente no busão!!! Eu, o Vicent Sobrinho e o Edson Dantas

Bons treinos galera e um ótimo fim de mês!!


PS: De cima para baixo - 1 imagem: Vicent na Golden Four Asics
2 imagem: Aos 17 anos em 1983, ao lado expondo suas premiações
3 imagem: Chegada da corrida da Nike  em 1997

7 comentários:

Jorge disse...

---------\\\\|/---------
--------(@@)-------
--ooO--(_)--Ooo--
Tive a felicidade de conhecer pessoalmente na Meia da Ponte de Niterói este ano e revi na prova da Asics grande fera, acho que nem preciso dizer mais alguma coisa, quem não conhece o VICENT SOBRINHO, um cara amigo de todos os corredores tá perdendo tempo, recomendo que todos conheçam ele, rapaz vc já correu mais de 600 provas, juntando toda esses Kms dá para rodar o mundo todo e ainda sobra...kkk...Parabéns meu amigo linda a sua história, obrigado por vc ser um ícone no esporte e por ajudar também os corredores que Deus continue te abençoando e te iluminando lhe dando muita forças e saúde para correr por muito tempo e nos ensinando...Um forte abraço...Valeu Dart por compartilhar conosco a história do Vicent.

Bons treinos,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

Antonio C R Colucci disse...

#aisim
Rapidinha não... RAPIDISSIMO!!
Sou fã do Vicent e posso dizer que treinar com ele é muito bom, tantas histórias e tanto blablablarun que o tempo passa, ou kms se vão e nem percebemos.
Muito legal DART, Gostei muito!
Vic, Tô sempre na torcida!

Abraço
Colucci
@antoniocolucci
http://toticolucci.blogspot.com

Avicor disse...

Show essa materia !!
Agora o enxame de vespas foi dose , dei muita risada

Parabéns pelo belo trabalho

Bons treinos amiga Darth

Romildo

Roberto Encarnação (Bikeselva) disse...

Dart!
Show de bola. Entrevista e entrevistado. Tá ficando boa nisso hein?
Abraços!

MYLA VITACCHI disse...

Dart

Tenho o prazer de ser contato desse rapaz maravilhoso, ele sempre tem uma visão encantadora do mundo das corridas, e nos incentiva muito a continuar.
Sua escolha na entrevista foi mesmo uma pérola para todos os internautas corredores. Espero que muitas outra façam parte do seu blog sempre bem estruturado e de bom gosto.
Meus parabéns pelas suas participações nas corridas que tem ido, tenho notado seu avanço não só em questão a tempo e kms mas também o seu crescimento como corredora.
Um grande abraço

M.Angelo disse...

Sério, essa do enxame de vespa ficou pra história!!! rsrs muito bom. Vicent é mais um grande exemplo pra gente seguir no que diz respeito ao amor pela corrida.
Belo post Dart!

Superpinguim disse...

Olá Dart!

Ficou muito legal seu artigo homenageando o Vicent.
O Vicent é uma pessoa super gente boa, e sabe muito bem usar sua grande experiência no mundo das corridas, tanto quando escreve e também quando fala, inclusive além de ele escrever bem tem excelente dicção tanto para o rádio como para televisão. Na minha opinião o Vicent ainda vai ser um grande apresentador de um programa de televisão especializado em corridas.
Um grande abraço!!!