domingo, março 27, 2011

Mundo de palavras....

 Hoje passeando pelos blogs de corredores descobri estas palavras do autor José Luís Peixoto e me apaixonei...me vi nas palavras dele. Começo a semana inspirada nestas palavras, por que queira ou não é na corrida que hoje encontro minha PAZ, apesar de algumas vozes ("de pessoas" ex: minha mãe- risos) perseguirem minha corrida. Compartilho com vocês meus queridos amigos:

 José Luís Peixoto

“…quando ia treinar passava pelas ruas a correr e ninguém podia imaginar o mundo de palavras que levava comigo. Correr é estar absolutamente sozinho. Sei desde o início: na solidão é-me impossível fugir de mim próprio. Logo após as primeiras passadas, levantam-se muros negros à minha volta. Inofensivo o mundo afasta-se. Enquanto corro, fico parado dentro de mim e espero. Fico finalmente à minha mercê. No início, tinha treze anos e corria porque encontrava o silêncio de uma paz que julgava não me pertencer. Não sabia ainda que era apenas o reflexo da minha própria paz. Depois, quando a vida se complicou, era tarde demais para conseguir parar. Correr fazia parte de mim como o meu nome…” 
 José Luís Peixoto in "Cemitério de Pianos"
 

3 comentários:

elis disse...

oi, dart!!!

lindo esse texto!
emocionante!

bons treinos!
(minha mãe também faz uma cara azeda quando digo que vou sair para correr, e isso porque a gente mora bem looooonge uma da outra rssssss)

bjs
http://elismc.blogspot.com

Dart Araújo disse...

Já vi que o problema então esta nas mães em Elis...

Rodrigo Xavier disse...

Oi Dart! Texto muito legal.

Parabéns pelo post.

Bjos

Rodrigo Xavier
Campinas- SP