sexta-feira, julho 16, 2010

Casamento Gay na Argentina



Queridos muitos devem ter percebido que durante a Copa falei muito mal da Argentina. No entanto  neste momento preciso parabenizá-los e aplaudí-los de pé pela plausível decisão tomada no senado Argentino. Esta semana, após 14 horas de debate o senado da Argentina aprovou a lei que autoriza o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo no país, melhor dizendo o casamento gay. Desta forma a Argentina tranformou-se no primeiro país da América Latina a permitir o casamento gay. 
Acredito que apesar de muitos se oporem ao casamento gay esta foi a melhor decisão tomada, e um avanço para os argentinos, aliás seria também um avanço se o Brasil passasse a permitir o casamento entre mesmo sexo em nosso país. Apesar de não ser homossexual  acredito que não dá mais para ser intolerante. Estamos em pleno século XXI e não dá mais para tratar de assuntos como esse com preconceito. Sou católica, mas acredito que assim como a igreja católica em diversos momentos cometeu erros, e até em determinados casos (não todos) pediu desculpas a população, esta na hora também de rever conceitos como estes. 
Acredito no casamento de homossexuais de "verdade", desde que não vire modismo por que como muitos sabem já existem até aqueles que se dizem bissexuais e que na verdade só o são por que está na "moda". Pessoas que nunca o foram homossexuais e de repente se dizem ser, o homossexualismo deve ser respeitado, e assim como direito aos heterossexuais, os mesmo também merecem ser respeitados, o próprio princípio da isonomia (presente na Constituição Brasileira) deixa expresso que devemos tratar a todos com igualdade ou tratar os igualar os desiguais aos desiguais. Pois então o que haveria de desigual entre homossexuais?? São anormais, são doentes?? Que causem estranheza a uma parte da sociedade claro que causam, a dita sociedade certinha. Que durante a madrugada  ou até mesmo a luz do dia aprontam?? Mas então o que haveria de errado?? Acredito que desde que as pessoas se amem, e não desrespeitem os direitos dos outros devem também serem respeitadas e por isso partilharem dos mesmos direitos.
Chega de querer ditar regras para o amor. A opção sexual é de cada um, e se assim desejam devemos respeitar... Avancemos assim como outros países que já deram passos largos há um bom tempo. São dez países (Holanda, Bélgica, Espanha, Canadá, África do Sul, Noruega, Suécia, Portugal e Islândia) que já permitem o casamento gay e que assim o seja pelo mundo afora. Voltemos  os olhares e o preconceito para coisas mais importantes que a proibição de um casamento de entes que se amam. Nos preocupemos com a corrupção que assola nosso país, com a fome que mata nos diversos estados, com a falta de água, com a falta de educação para todos, com o problema das chuvas, com a falta de organização urbana nas grandes capitais, com as mulheres violentadas, com os pedófilos...
Só para completar minha mensagem, apesar do México ainda não permitir o casamento gay, em forma de apoio aos argentinos a capital mexicana irá presentear os primeiros noivos argentinos com a lua de mel. Por sinal este casamento já está com data marcada para o dia 13 de agosto. Que seja eterna a união.

Chega de intolerância religiosa, sexual, de cor e de qualquer forma de preconceito....

3 comentários:

Edvaldo Couto disse...

Ei, seu blog está animado e bem desportivo. Pois é, os argentinos sairam na frente mais uma vez e aprovaram o casamento gay. Pelo andar da carroagem o Brasil deverá ser um dos últimos países a aprovar direitos iguais para héteros e gays/lésbicas. Foi assim também com a escravisão. A nossa civilização é muito capenga mesmo.

Dart Araújo disse...

Que nada, depois de terem pelo menos aprovado oficialmente o dia de combate a homofobia no Brasil. Vai que nos surpreendamos...deixa ver estes políticos oq nos prometem nestas eleições. Depois do que Marina disse confesso que fiquei chocada.

Marli disse...

Dart, parabéns pelo post, eu estava navegando no seu blog quando me deparei com seu posta.
Parabéns...
Me passe seu e-mail, quero te contar algo afinal vc é uma pessoa SIMPATIZANTE no mundo LGBT