quinta-feira, outubro 04, 2007

Palestra do Professor Lucídio na FACED, muito boa...

Hoje foi um dia super proveitoso, produtivo e tudo mais.
Assisti a uma palestra com o Professor Lucídio Bianchetti - CED-UFSC, e bote palestra nisso, muito boa mesmo.A palestra foi direcionada a alunos de mestrado e doutorado, porém alguns alunos pesquisadores estiveram presentes, e eu também por força maior da nossa Rádio Faced, que estava transmitindo. Sendo assim se você não assistiu, depois vá no nosso site e tente resgata-la em podcast - www.radio.faced.ufba.br
A fala do professor foi sobre: Orientações/ Escrita de dissertações e teses: Estabelecendo Interlocuções, o mesmo disse o quanto nos tornamos vulneráveis no momento da escrita, temos dificuldades de nos expor, isso por que muitas vezes quando falamos, se alguém volta e nos diz, mas você falou tal coisa Dart, eu poderei dizer que não e ainda dizer que aquele sujeito não me compreendeu, mas se eu escrevo tal coisa, fica mais dificil de negar, já que esta registrado no papel. "Somos responsáveis pelo texto que cometemos e por isso o drama todo ao escrever". O texto que escrevemos necessita ter clareza, dependendo da forma como se faz uma pergunta, a resposta pode estar explicíta nela mesma. A escrita tem haver com a escultura.
Por isso o escrever requer esforço e ainda persistência, nao é algo que vem assim do nada, é preciso trabalho. "Se você quer falar, ser incisivo, escreva, mesmo que outra pessoa não venha a ler". Seja honesto na exposição do que se quer falar, por isso busque palavras corretas. Quando queremos escrever, só existe um predicado, um sujeito, uma preposição para dizer aquilo que queremos, e enquanto não achamos as devidas palavras, não conseguiremos nos expressar. Na escrita não podemos cruzar outras informações, mesmo que estas estejam corretas, só existe uma forma de escrever o que queremos.
O escrever correto, o escrever que flui, é isso que vai nos fazer continuar nossa escrita. O escrever leve depende da nossa persistência. E cada fase na escrita tem sua complexidade própria, existem vários degraus, e para se chegar a tal texto foi necessário o primeiro degrau, por isso não devemos nos desfazer dos primeiros degraus, o amadurecimento dependeu destes.
Ao escrever devemos nos perguntar, tal coisa é clara para mim? Temos que ter vigilância ao escrever, e também não desperdiçar um momento se quer de escrever o o que esta lendo, ou seja o que for.
O professor também nos deu dicas (para os mestrandos e doutorandos- ainda não me incluo nessa), de como superar as pedras que existem no caminho na fase da escrita da dissertação e tese, disse ser esta uma fase em que o aluno geralmente some, seja pela dificuldade, seja pelo cansaço, por depressões, e ainda nos contou que o mestrado e doutorado as vezes é motivo de separação de casais - risos!! espero não passar por essa. Cada um deve criar suas próprias estratégias, buscar as melhores soluções para o seu problema, mas não tente ser original, por que ninguém é original, não existe originalidade.
Enfim o grande segredo do mestrado e doutorado é avançar da heteronomia para autonomia. Durante muito tempo vivemos na heteronomia, sempre sendo orientado pelo outros e a partir desse momento iremos avançar, seremos futuramente orientadores.
Lucídio ainda nos dá mais uma dica importantissíma, durante o processo de seu mestrado, nada de provocar seu orientador, o orientando tem determinados comportamentos que estão regidos por um regulamento, além de outros que estão nas entrelinhas, por isso comporte-se bonitinho...risos!! Mas só estou falando de um exercício de relação humana, saiba o compreender. E não torre a paciência de seus familiares, procure conversar sobre estas coisas com pessoas que estão no seu mesmo patamar. E enfim se você conseguir se salvar do mestrado e doutrorado, terá passado da avaliação de sanidade mental - brincadeirinha do professor, que diz ser o mestrado e doutorado uma avaliação de sanidade.
Agora pau na máquina galera...

mas não chore na hora de escrever...risos!!!



Imagem retirada de: http://z002.ig.com.br/ig/27/63/120575/blig/menoseu/imagens/chorar.jpg

Nenhum comentário: