segunda-feira, março 26, 2007



Inclusão Digital

Na aula de hoje discutimos Inclusão Digital, Software livre e o texto
Estamos vivendo em uma sociedade em que as tecnologias estão bastante presente e quando não se tem existe toda uma briga para que se tenha. Uma das questões chave é ter tecnologia, tudo esta ligado e gira em torno da conectividade. Conceitos chave como informação, conhecimento que pode ou não ser produzido através dessa informação e processos de aprendizagem, que estão ligados támbem a inclusão digital.
Nesse contexto se destacam diversas ações deinclusão digital ( Tabuleiro Digital, telecentros, infocentros...) . Mas o que é Inclusão digital e alfabetização digital?
O termo Alfabetização digital, surgiu no Brasil, em 2000 com o Livro Verde. No Livro Verde fala que a população brasileira precisava se inserir, com o uso das tecnologias, era necessário "letramento"... letramento esse que era hierarquizado, para a grande massa da população so era preciso usar, não precisava aprender, enquanto para os pós graduandos, esses precisavam conhecer, produzir e entender. Em contraponto se fala em inclusão.
Alfabetização seria a sistematização de um código; na área das letras, letramento seria compreensão da leitura e escrita, diferente de alfabetização digital que são habilidades técnicas de manuseio de máquinas digitais. Alfabetização digital seria o sujeito ter o mínimo de noção para operar com as máquinas. Ou seja quem soubesse mexer com a máquina seria um alfabetizado, mas será que isso é inclusão digital?
Inclusão é um conceito, noção ou discurso?
Inclusão nada mais é do que um belo discurso exacerbado de um modelo hegemônico dessa sociedade capitalista, que faz com que todos os sujeitos se adequem a sua imagem, a inclusão é um processo de adequação subordinada, por que não se tem outra possibilidade de mexer no "eu", apenas se adequar. Como nem todos conseguem se adequar, estes são os excluídos. O processo é excludente. Não existe lugar para aquele subordinado, que pensa diferente da lógica. Estamos vivendo nada mais que o processo de exclusão. Por isso criamos sub categorias - exclusão social, exclusão digital, exclusão socio-digital e ai se vai. Estamos em uma zona de turbulência em que tudo serve, tudo vale.... uso de tecnologia, treinamento...adequação subordinada ao sujeito hegemônico...que no final não chegamos a lugar algum...
Se os sujeitos não fizerem força frente ao capitalismo não superaremos esse modelo, é necessário que se forme grupos sociais e comunidades- que podem ser via internet. Dessa articulação em rede surge a inteligência coletiva, a troca de conhecimento com os outros sujeitos. Temos que pensar em trabalho coletivo e colaborativo. Fazer com que aquele sujeito excluido se sinta capaz de fazer algo, e que se junte com outros sujeitos. Se mobilizarmos a sociedade em comunidades de aprendizagem, conseguiremos promover uma dinâmica diferente e capaz de cortar aquele modelo que exclui as pessoas...provocar a transformaçao da sociedade.


segunda-feira, março 19, 2007







Na aula de hoje, levantamos pontos relevantes sobre o Software Livre; código-fonte, questões de monopólio X democratização, colaboração, customização, segurança, as 4 liberdades 1) uso, 2) estudo, 3) alteração, 4) redistribuição
Diferença de hacker e cracker. O hacker não é uma pessoa ruim que entra para destruir, isso é uma imagem construída pela mídia, pela imprensa, o hacker é um indivíduo que elabora e modifica software e hardware de computadores; diferente de um cracker, que é aquele que quebra um sistema de segurança de forma ilegal e sem ética.
Também foi divulgado pela professora, a III Semana de Software Livre da Faced que irá acontecer entre os dias 22 a 25 de maio, e distribuidos os alunos em grupos de trabalho.
Mais informações da Semana de Software livre na páginahttp://www.ssl.faced.ufba.br/twiki/bin/view/SSL/WebHome .

segunda-feira, março 12, 2007

Na discussão do tema, A nova relação com o saber, percebemos que as tecnologias nos levam a vivenciar o cooperativismo, apesar de vivermos em uma sociedade ainda capitalista...mesmo que não percebamos, no dia a dia já estamos agindo como cooperativistas; O orkut é um site cooperativo, o twiki, os blogs, uma vez que conseguimos conversar com alguém e que saímos do âmbito individual, estamos compartilhando...é uma nova forma de lidar com o saber, e são dessas novas relações que surgem diversos outros pontos de vista. Não é possível reunir todo o conhecimento em uma enciclopédia só, sempre vai existir algo mais.

texto estudado para aula:

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999 (cap. X e XI

PS:essa postagem foi corrida, ainda irei acrescentar mais tópicos.

segunda-feira, março 05, 2007



Hoje na aula de Educação e Tecnologias, assistimos dois vídeos sobre pós-modernidade, multiculturalismo e globalização, que podem ser encontrados no site do youtube. Logo em seguida levantamos pontos caracteristicos da contemporaneidade e discutimos sobre o texto BONILLA, Maria Helena Silveira . A práxis pedagógica presente e futura e os conceitos de verdade e realidade frente às crises do conhecimento científico no século XX. In: Nelson De Luca Pretto. (Org.). Tecnologia e novas educações. 1 ed. Salvador: EDUFBA, 2005, v. 1, p. 70-81, e sobre os vídeos. A conectividade é uma marca da contemporaneidade, tudo esta conectado, seja o telefone, o supermercado, o hospital. Antes a gente precisava sair de casa para trabalhar, hj ja não precisamos nos deslocar para o trabalho, podemos trazé-lo para casa e não sair. Não temos mais espaço para isso e para aquilo - complexidade, tudo acontece ao mesmo tempo. O momento atual nos leva a criar novos referenciais. Porém percebemos que a escola não mudou, apesar de todo avanço, as escolas possuem determinado horário para fechar, e não dá mais conta dessa contemporaneidade. A escola precisa extravasar. Novos referenciais precisam ser criados, já que os antigos não dão mais conta. Na cultura, os modelos de identidade que se diziam ser ideais ( homem europeu, branco, masculino, capitalista, possuidor de conhecimento científico) deixaram de ser parâmetros. Após a Segunda Guerra Mundial, percebe-se que esse não é apenas o único modelo, mas sim que existe vários outros e que existe um outro eu; uma não é melhor que a outra. Diferença cultural é diferente de desigualdade cultural. Começam a surgir movimentos, sejam eles de homossexuais, negros, heteros... Hoje tudo é aceito e não se pode desvalorizar o outro por ser diferente. O ciclo de transformação ficou muito lento. Precisamos estar em transformação constante. As culturas estão se interfaceando. Para crescer, para se fortalecer é preciso estar em contato com o diferente, e a escola ainda não faz isso. Até os brinquedos não contemplam a diversidade. Não se discute programação de Tv na escola... acham que isso é função da família, esquece-se todo o contexto que a criança vive. Fomos formados para saber se é certo ou errado, se é bom ou ruim. A idéia da diversidade vai nos mostrar que existe diferenças, eu posso não aceitar uma tatuagem no meu corpo, mas não posso abominar um jovem que usa. A cultura é a diversidade, e reconhecida. Mesmo na contemporaneidade, ainda impera o individualismo, que vem do capitalismo a que estamos inseridos. Temos um modelo socieconômico que diz que se vc é um excluído social a culpa é sua, se é pobre a culpa tb é sua que não faz nada... que é preguiçoso. A idéia de comunidade e colaboração surge para fazer frente ao individualismo. Não é sozinho que resolvemos os problemas, é junto que conseguimos a solução, que vêm da conectividade. Articulando e interagindo. Pq o pós-moderno não existe? Simplesmente, por que, apesar de pensramos que estamos vivendo o pós-modernismo, ainda continuamos agindo como modernistas. São os mesmos problemas. A modernidade não se esgotou pq ainda vivemos como modernos.

Vídeos:

Pós- modernidade http://www.youtube.com/watch?v=MatAT-Hd2Ko&mode=related&search=

Multiculturalismo
http://www.youtube.com/watch?v=cXlLvu1zopE


quinta-feira, março 01, 2007

Olá visitantes do meu blog....quero avisá-los que daqui para frente meu blog vai ter mais um novo enfoque...é que a partir de agora , tb vou usá-lo para uma disciplina que estou cursando, no curso de Pedagogia...Educação e Tecnologias Contemporâneas...utilizarei esse blog, também para fazer reflexões das aulas, e o mesmo também servirá da avaliaçao para professora, então já comecem a me ajudar, fazendo comentários...