terça-feira, outubro 24, 2006


Esse é um poema que um amigo meu escreveu ( divulgando ): Luiz Carlos Junqueira

Nós os complexos!!!
Genialidade não é aquela que vem do material
genético nem a que é produzida culturalmente,mas
aquela construída nos vales dos medos,nas
dificuldades,nos invernos da existência,no mercado
dos desafios.A vida é um contrato de risco. Algumas pessoas não se levantaram mais depois de certas derrotas,outras nunca tiveram coragem de olhar para
o horizonte com esperança depois de suas perdas.Pessoas sensíveis foram enjauladas pela culpa,tornaram-se refém de seu passado depois de
cometerem certas falhas.Alguns jovens perderam a
primavera da vida porque foram rejeitados por seus
defeitos físicos ou por não terem um corpo segundo o
padrão ditado pela mídia.Alguns adultos nunca mais
se levantaram depois de terem passado por uma crise
financeira.Mulheres e homens perderam o romantismo
depois de fracassarem em seus relacionamentos
afetivos.A complexidade da mente humana nos faz
transformar uma borboleta num dinossauro,uma
decepção num desastre emocional.Precisamos resolver
nossos
monstros secretos,nossas feridas clandestinas.Por
isso não devemos esquecer que os sonhos,a
motivação,o desejo de ser livre e feliz nos ajudam a
superá-los.Não tenhamos medo da dor,tenhamos medo de
não enfrentá-la,cultivá-la e usá-la.Temos capacidade
de amar,brincar,tolerar,rir,sonhar maravilhas que
ultrapassam os limites da razão.As pessoas racionais
amam menos e sonham pouco,as sensíveis sofrem mais
mas amam mais,sonham mais.Vamos sonhar e acreditar,
vamos começar tudo de novo,vamos ser compreensíveis
e tolerantes consigo mesmo,vamos extarir sabedoria
dos erros,alegria das dores,força das
decepções,coragem dos fracassos.Emfim vamos ser
felizes cada momento de nossas vidas,mesmo
mergulhado nesse oceano de complexidade.

local da imagem encontrada: http://www.unesp.br/int_noticia_2imgs.php?artigo=1536

Um comentário:

BlancaBlanco disse...

Excelente poema!!!, excelente reflexion. Muchas personas encaran los nuevos retos con viejas actitudes. No aprenden la lección -no sólo la levantarse después de haver caido, porque la vida sigue con o sin uno-, quizá sea soberbia, quizá inmadurez (esa del alma que no tiene que ver con los años que marca el calendario). Se necesita humildad para reconocer que no lo hicimos bien y energía para emprender una vez más -y las que hagan falta- aquellos retos que la vida a diario nos presenta.